Os textos deste blog apenas podem ser reproduzidos com menção expressa da fonte/autoria "coelhonu.blogs.sapo.pt" |
omaildocoelho@gmail.com |

coelho @ 22:17

Qua, 03/04/13

Já que assim matavam apaixonadamente as horas de vento inavegável, Ulisses, o dos mil expedientes, viu com bons olhos que a equipagem se envolvesse naquele novo jogo que acabara de inventar. No entanto não demorou muito a inquietar-se, primeiro com a vontade que punham no jogo e depois porque começaram a jogar todos os dias. Avisou-os então com boas e sábias palavras dizendo-lhes que tudo o que é demais cega-nos e em consequência o que deve ser visto, deixa de o ser. Para que não se esquecessem recordou-lhes a profecia de Tirésias e de Circe mas os marinheiros não o ouviam já, presos que estavam do belo jogo, pois enquanto a hora não chegava preferiam sentar-se em roda para o antever e depois de acabado continuavam a roda para comentar quem jogara melhor e pior. Foi então que Ulisses, o dos mil expedientes, se viu, preclaro, a chegar sozinho a Ítaca.



|