Os textos deste blog apenas podem ser reproduzidos com menção expressa da fonte/autoria "coelhonu.blogs.sapo.pt" |
omaildocoelho@gmail.com |

coelho @ 20:42

Sex, 22/03/13

Deitada na cama, morre lentamente, de amor enquanto diz para consigo; o coração verte, verte tanto que a vida se me esvai sem remédio. Ainda assim, bem digo o homem que mo arranhou.




|